Reino Unido pode iniciar vacinação a 7 de dezembro. Boris promete levantar restrições em fevereiro

Reino Unido pode iniciar vacinação a 7 de dezembro. Boris promete levantar restrições em fevereiro

novembro 30, 2020 Off Por Roberto Dovanni

Por ZAP –

O Reino Unido deverá aprovar o uso da vacina da Pfizer nos próximos dias e começar a vacinação na próxima segunda-feira, 7 de dezembro. Boris Johnson, primeiro-ministro do país, promete levantar restrições em fevereiro.

De acordo com o Financial Times, está tudo pronto para a aprovação de emergência da vacina da Pfizer por parte das autoridades de saúde britânicas. Segundo o jornal, o Reino Unido será o primeiro país do Ocidente a dar “luz verde” a uma vacina contra a covid-19.

Depois da aprovação da vacina da Pfizer, a entrega das primeiras doses da vacina começará dentro de poucas horas. O início da vacinação poderá começar a 7 de dezembro.

O consórcio Pfizer e BioNTech anunciaram recentemente que a sua vacina é 95% eficaz na prevenção da covid-19. Também a empresa de biotecnologia anunciou este mês que dados provisórios indicam que a sua vacina tem uma eficácia de 94,5% na redução do risco de contrair a doença.

A Pfizer já pediu a aprovação de emergência nos Estados Unidos, que poderá ser concedida em simultâneo pelo regulador norte-americano e pelo regulador europeu.

United Airlines já começou a operar voos fretados para transportar doses para uma distribuição mais veloz.

Boris promete fim das restrições em fevereiro

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, prometeu levantar em fevereiro as novas restrições contra a pandemia que deverão entrar em vigor na quarta-feira, segundo uma carta enviada aos contestatários divulgada este domingo.

De acordo com a agência EFE, que cita media britânicos, Boris Johnson escreveu aos deputados do seu partido que contestam o novo sistema de restrições para tentar evitar o chumbo da proposta.

Cerca de 80 deputados conservadores rejeitam o polémico plano do Governo para impor medidas restritivas às diferentes áreas do país segundo três níveis de risco (médio, alto e muito alto), tendo como base a incidência da covid-19.

A proposta vai ser discutida e votada no parlamento britânico na terça-feira.

Segundo a carta divulgada, Boris Johnson admite até que estas medidas de combate à pandemia poderão ser suavizadas ainda durante o mês de dezembro, e que em janeiro se votará novamente a esse respeito.