O Jornalista e o Padeiro

maio 11, 2020 0 Por Roberto Dovanni

O Jornalista sem uma noticia relevante é o mesmo que um padeiro sem fermento, não tem como fazer crescer a massa.

Entretanto certos jornalistas, para darem motivos a seus cargos e salários, precisam de alguma forma fazer de um simples acontecimento um fato de grande expressão, mesmo que para isso seja preciso utilizar-se de ingredientes pouco convencionais e muitas vezes de fortes reprovações  que prejudicam a integridade física, moral, social e psicológica de pessoas.

O Padeiro íntegro por sua vez  quando não possui fermento,   ingrediente fundamental para o crescimento da sua massa, utiliza-se de processos químicos naturais que não venham prejudicar a saúde das pessoas.

O ato da fermentação, se não proceder com critérios, mata!

A integridade na verdade é fundamental em ambas as funções, pois entregar um produto preparado com fermento envenenado fomenta a morte.

As metáforas preparadas com sabor de vingança têm o mesmo efeito, vitimam pessoas e destroem sociedades. Os bons padeiros criam seus produtos com sabores definidos e identificados não utilizando subterfúgios na tentativa vã de enganar o paladar dos seus clientes.

Quando vamos a padaria, esperamos que na aglutinação dos ingredientes esteja acompanhada a idoneidade ilibada do padeiro, assim como, quando lemos um artigo esperamos o mesmo procedimento do jornalista.